Viagem de avião aumenta risco de ‘trombose dos viajantes’ – saiba evitar

Permanecer muito tempo parado diminui a velocidade do sangue nos vasos. Junte-se a pressurização da cabine que causa desidratação e aumenta a viscosidade sanguínea

A trombose dos viajantes ou Síndrome da classe econômica, é uma doença rara e pode ser muito perigosa, pois é muito subestimada. Ela pode acontecer até horas após o voo, quando a pessoa já está no seu destino.

A viagem de avião aumenta esse risco porque a pessoa pode permanecer muito tempo parado sem movimentar a panturrilha e isso diminui a velocidade do sangue dentro dos vasos. Além disso, a pressurização da cabine e o ar condicionado em geral causam uma desidratação com consequente aumento da viscosidade sanguínea (deixando o sangue mais grosso). Aliado a isso, bebemos pouco líquido para evitar visitas ao banheiro do avião, o que piora a desidratação.

O uso de tranquilizantes para dormir durante o voo (aumenta a imobilidade)  e o uso de bebidas alcóolicas também pioram  o quadro.

Confira a entrevista com o Dr. Francisco Simi, angiologista e cirurgião vascular, sobre o tema:

Existem pessoas que tem mais risco de ter a trombose dos viajantes?

[Dr. Francisco Simi] Sim. Pessoas idosas, hipertensas, diabéticas, com problemas cardíacos, pessoas com problemas hormonais ou que estejam fazendo uso de terapia hormonal são mais suscetíveis a esta doença. Um outro grupo que apresenta alto risco são as pessoas que já tiveram algum episódio de TVP (trombose venosa profunda).

Também não podemos nos esquecer de pessoas que tem histórico familiar de trombose (trombofilia).

Gestantes e pessoas com restrição de mobilidade também correm este risco?

[Dr. Francisco Simi] Exatamente. Pessoas nestas condições e também pacientes com câncer ativo também entram no grupo que precisa preocupar-se quando for realizar viagens aéreas de longa duração.

O que trombose?

[Dr. Francisco Simi] Trombose é a formação de coágulos dentro da corrente sanguínea. No caso da Síndrome do Viajante, a trombose ocorre nas veias profundas, geralmente das pernas.

Este coágulo obstrui a passagem do sangue no local onde se formou.

Quais os sintomas da trombose?

[Dr. Francisco Simi] Os sintomas mais característicos da TVP (que acomete as pernas) são: dor súbita, geralmente em apenas 1 perna, alteração da coloração (a perna afetada fica mais escura), de temperatura e o edema (inchaço). Em alguns casos, a pessoa pode sentir uma sensação contínua de queimação e notar que a perna afetada fica mais grossa que a outra.

Outro sintoma característico é o endurecimento da panturrilha – a batata da perna.

Existem formas de evitar o problema (dicas)?

[Dr. Francisco Simi] Manter o corpo hidratado, evitar ingestão de álcool e remédios para dormir são algumas das orientações para prevenir a Síndrome do viajante.

Outra dica importante é que você movimente as pernas e ande pelo corredor do avião a cada 2 horas, pelo menos.

Pessoas que já tem algum agravante ou problemas de circulação, podem viajar de avião?

[Dr. Francisco Simi] Pessoas que estejam no grupo de risco que mencionei anteriormente podem fazer uso de meias de compressão e tomar  anticoagulantes, mas é sempre importante procurar especialista antes de viajar para que ele possa avaliar e orientá-lo de maneira correta.

Publicado em Angiologia e Cirurgia Vascular, Especialidades Marcado com: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*